Répteis

Tartarugas aquáticas – tigre d’água

Tigre-d’água (Trachemys dorbignyi)

Dimorfismo sexual:
Fêmeas mantêm o colorido juvenil da carapaça quando atingem a idade reprodutiva adulta. O macho tem a carapaça escura e a cauda mais grossa que a da fêmea. Machos ficam mais melânicos com o passar da idade.

Aspectos reprodutivos:
As Tigre-d’água atingem a maturidade sexual com cerca de cinco anos (em cativeiro) e 15 cm de comprimento de carapaça. A fêmea põe de seis a quatorze ovos elípticos, medindo 4,1 x 2,7 cm aproximadamente. Enterram seus ovos de casca pergaminácea na areia, preferencialmente, em covas rasas (até 15 cm de profundidade) O período de incubação varia de 50 à 90 dias, dependendo da temperatura do ninho. No Brasil a espécie desova na primavera e os ovos eclodem no verão. Os filhotes nascem com cerca de 4,0 cm.

Distribuição geográfica:
Bacia do Rio Guaíba, no Rio Grande do Sul, leste do Uruguai e norte da Argentina.

Habitat:
A espécie Tigre-d’água ocorre em vários corpos variando de lagos, pântanos, brejos, riachos e rios de água corrente. Ela prefere águas com corrente lenta e fundo mole, lamacento, com vegetação aquática abundante e uma prevalência de sítios de reprodução.

Hábitos alimentares:
Trachemys dorbignyi é onívora, alimentando-se de plantas aquáticas e vários invertebrados, peixes e anfíbios. No cativeiro, podem alimentar-se de ração específica para quelônios lacustres. Carne de peixe deve ser dada para suplementar as necessidades de proteína, principalmente nos indivíduos jovens.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar