CãesDoenças em cãesDoenças em gatosGatos

Paralisia em cães e gatos – como lidar

Paralisia em cães e gatos – como lidar

A lesão de ossos, músculos ou nervos, por traumas como quedas e atropelamentos, ou ainda, lesões nervosas provocadas por doenças infecciosas como a cinomose, podem provocar uma dificuldade de locomoção para os animais.

Existem vários modelos de cadeiras de rodas para animais

No caso de lesões nervosas, a dificuldade de se locomover pode ser parcial, ou seja, o animal sente os membros (reage à dor), mas tem dificuldade para andar, ou total, quando existe ou não sensibilidade nas patas, mas o animal não se locomove (paralisia). Normalmente, quando o animal não reage à dor por mais de 24 horas, a paralisia pode ser permanente.

A paralisia de origem neurológica ocorre com frequência nos traumatismos causados por atropelamentos, e em cães idosos que apresentam alterações graves na coluna, como hérnia de disco ou “bico de papagaio”.

Esses animais são tratados com medicamentos, cirurgia (em alguns casos) e fisioterapia. Dependendo da lesão sofrida no sistema nervoso, o cão pode não voltar a andar. Associado a esse quadro temos a questão da incontinência urinária e fecal, ou seja, o animal pode perder o controle voluntário da urina e fezes, o que se torna um grande problema para o proprietário e motivo para a eutanásia em cães e gatos com paralisias irreversíveis.

Uma grande ajuda para animais em recuperação e para os casos de paralisia irreversível é o andador para cães e gatos. O andador ortopédico desenvolvido por Médicos Veterinários e Engenheiros é indicado para animais que perderam parcial ou totalmente a  movimentação ou força de sustentação dos membros posteriores (patas traseiras). Pode então atuar de forma fisioterápica até a recuperação do animal, ou de forma definitiva, quando a lesão é irreversível.

Em casos que ocorram incontinência urinária ou distúrbios gastrintestinais, o andador pode ser utilizado de forma periódica, pois possui design avançado que permite ao animal urinar ou defecar sem que exista a necessidade de retirá-lo do mesmo.

Os proprietários têm a opção do não sacrifício dos animais com paralisia permanente, pois dispõem de um recurso que não causa sofrimento ao animal ou transtorno para o dono.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar